ESCRITAS DE SI E DE CENA

O Núcleo de Estudos em Estéticas do Performático e Experiência Comunicacional (Neepec) em parceria com o Teatro Universitário, ambos da UFMG, realizam o evento “Escritas de si e de cena” com conferências, mesas e apresentações de trabalhos de 19 a 21 de setembro de 2019 no teatro espanca! com participação de artistas e pesquisadores de Minas Gerais, Bahia e Rio de Janeiro. As atividades acadêmicas têm entrada franca e para as apresentações artísticas os ingressos custam R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) e podem ser adquiridos na bilheteria do teatro ou pelo site Sympla, sujeitos à lotação da casa.

 

O evento, com curadoria dos professores Juarez Guimarães Dias, Carlos Mendonça e Denise Pedron (UFMG), propõe reflexões e apresentações a partir de textualidades autobiográficas e autoficcionais e experiências comunicacionais. As escritas de si têm ocupado cada vez mais espaço na literatura, na comunicação digital e nas artes cênicas e performativas, em que aspectos da realidade e da experiência ganham potência pelo compartilhamento de narrativas pessoais em textualidades diversas. Assim, os indivíduos colocam-se simultaneamente como autores, narradores, personagens e produtores de sua própria vida, num contexto de novos regimes de identidade, visibilidade e publicidade de si.

PROGRAMAÇÃO

19/09 Quinta-feira

14h - Conferência de abertura: “Sou eu e sou o outro: processos e procedimentos de criação biográfica e autoficcional” com Juarez Guimarães Dias (Neepec/ UFMG)

Leitora sênior: Júlia Guimarães Mendes (Teatro/ UFMG)

16h – Mesa “Autobiografia e criação cênica”: Isabela Paes (Cia. Luna Lunera), Cida Falabella (ZAP 18), Denise Pedron (TU/ UFMG) e Igor Leal (Beijo Seu Preconceito)

Mediação: Juarez Guimarães Dias

19h – Performance-Palestra (Estreia): “O que há de mais sagrado” com dramaturgia e atuação de Nara Keiserman (Unirio/ RJ) e direção de Demétrio Nicolau | Ingressos antecipados: https://bit.ly/2kyRexu

 

20/09 Sexta-feira

14h – Conferência “Escritas de si: teatro de afeto, empatia e política” com Paula Lice (UFRB/ BA) e Vinícius Bustani

16h – Mesa “Escritas de si e teatralidades do real”, Vanessa Cardozo Brandão (Comunicação/ UFMG), Márcio Murari (Teatro/ UFMG) e Ewerton Martins Ribeiro (FALE/ UFMG)

Mediação: Carlos Mendonça

18h30 - Intervalo

19h – Espetáculo (inédito em BH) “Criança Viada ou De como disseram que eu era gay” com dramaturgia e atuação de Vinícius Bustani e direção de Paula Lice (UFRB) Ingressos antecipados: https://bit.ly/2meYbnJ

 

21/09 Sábado

10h – Criação em processo da peça-jogo-festa #Criança, com Gabriel Castro Cavalcante e Padi Novaes, dramaturgia de Juarez Guimarães Dias e direção de Denise Pedron

11h30 – Roda de conversa “Narrativas para a infância” com Gabriel Castro Cavalcante e Ana Naemi

Mediação: Denise Pedron

12h30 – Encerramento

SINOPSES DAS ATIVIDADES

Conferência “Sou eu e sou o outro: processos e procedimentos de criação biográfica e autoficcional”

A conferência apresenta uma retrospectiva de seus processos de pesquisa e procedimentos de criação artística em torno de biografias e experiências autoficcionais, iniciadas no espetáculo “#tudodenós” (Cia Pierrot Lunar/ Pìerrot Teen) passando por “Marilyn Monroe.doc” (Grupo Dois Palitos), “EuCaio” (Matheus Soriedem), “Freddie Rock Star - The show must go on!” (Fábio Schmidt), “A Obscena Senhora H” (Luciana Veloso), chegando ao romance inédito “A Casa da Senhora H” e de disciplinas e produção acadêmica. Os trabalhos partem do documentário biográfico em cena para eclodir em experimentações que flertam com a autoficção, tensionando as fronteiras entre ficção e realidade.

Conferencista: Juarez Guimarães Dias

Leitora Sênior: Júlia Guimarães Mendes

 

Mesa “Autobiografia e criação cênica”

O tema versa sobre reflexões e compartilhamentos de pesquisa e criação cênica em torno de autobiografias de intérpretes e criadores, paradigma que tem se consolidado na produção teatral e performativa contemporânea.

Convidados:

Cida Falabella (atriz) e Denise Pedron (diretora) - Solo “Domingo” (ZAP 18)

Isabela Paes (diretora) - Espetáculo “E ainda assim se levantar” (Cia Luna Lunera)

Igor Leal (ator) - Solo “Espécie” (Beijo No Seu Preconceito)

Mediação: Juarez Guimarães Dias

 

Palestra-performance “O que há de mais sagrado”

O trabalho tem como tema diferentes aspectos de uma espiritualidade desvinculada de religiões. Textos curtos de diferentes procedências são alternados com confissões da atriz-performer, que partilha com os espectadores suas experiências no caminho da espiritualidade. Os procedimentos de cena têm caráter ritualístico, em que gestos, posturas, vocalidade e entonações surgem do momento presente, de acordo com as camadas de consciência que a performer torna ativas e têm como fundamento as suas pesquisas de corpo-voz relativas ao Sistema de Chacras e à Yoga da Voz.

Dramaturgia e Atuação: Nara Keiserman

Orientação Cênica: Demetrio Nicolau

Orientação Musical: Alba Lírio

Supervisão de Pesquisa: Renato Ferracini

Classificação indicativa: 16 anos

Conferência “Escritas de si: teatro de afeto, empatia e política”

A conferência busca explorar a ideia de "escrita de si", recortando referências como bio-drama e teatro documentário, através do compartilhamento de alguns procedimentos metodológicos do processo criativo e da encenação  do espetáculo "Criança viada ou de como me disseram que eu era gay", solo com textos do ator Vinícius Bustani e direção/dramaturgia de Paula Lice. O registro auto-ficcional da peça, explorado e desenhado em sala de ensaio, em processo colaborativo, politiza uma dramaturgia interessada na construção de uma cena do afeto e da empatia.

Conferencistas: Paula Lice e Vinícius Bustani

 

Mesa “Escritas de si e teatralidades do real”

O tema busca refletir sobre experiências de escrita e análise de textos performativos e cênicos, promovendo interlocuções entre a Literatura e as Artes Performativas para pensar em modos de subjetivação e teatralização de si e interpelações do real nessas criações.

Convidados:

Vanessa Cardozo Brandão (Professora Adjunta da Comunicação/ UFMG)

Ewerton Martins Ribeiro (Jornalista e Pesquisador do PPGLit da Fale/ UFMG)

Márcio Murari (Ator, performer e Licenciando em Teatro/ UFMG)

Mediação: Carlos Mendonça

Espetáculo “Criança Viada ou de como me disseram que eu era gay”

Escrita pelo próprio ator, de forma humorada e sarcástica, a peça mistura relatos biográficos com cenas de ficção para mostrar as dificuldades que viveu como uma pessoa LGBT, desde a infância quando ainda nem sabia o que era, mas já era apontada por outras pessoas, passando pela adolescência e chegando na idade adulta.

Texto e atuação: Vinicius Bustani

Direção e dramaturgia: Paula Lice

Direção de arte: Lia Cunha e Thiago Ribeiro

Desenho de Luz: Larissa Lacerda

Trilha sonora: Heitor Dantas

Produção: Tais Bichara

Classificação indicativa: 18 anos

Criação em processo da peça-jogo-festa “#Criança”

O trabalho, em fase de experimentação para estreia em dezembro de 2019, propõe um jogo de tabuleiro performativo em que o público é organizado em 4 equipes, representando a união dos quatro elementos da natureza (Terra, Água, Fogo e Ar), que se reúnem para uma grande aventura: encontrar uma criança que desapareceu, não se sabe como nem por quê. Os jogadores precisam percorrer o Mapa das Crianças Que Moram em Baús em busca de pistas sobre ela. Para avançarem no jogo, devem disputar as tarefas das Casas e cumprirem os desafios das Estações.

Em cena: Gabriel Castro Cavalcante e Padi Novaes

Dramaturgia: Juarez Guimarães Dias

Direção: Denise Pedron

Mesa “Narrativas para a infância”

O tema pretende levantar reflexões sobre narrativas voltadas para o público infantil a partir de experiências de criação cênica e análise de produtos televisuais.

Convidados:

Gabriel Castro Cavalcante e Padi Novaes (Peça-jogo-festa #Criança)

Ana Naemi (Mestranda pelo PPGCOM/ UFMG)

Mediação: Denise Pedron

PRINCIPAIS CURRÍCULOS

 

DENISE PEDRON

Professora do Teatro Universitário da UFMG, possui Licenciatura em Letras - Literatura e Língua portuguesa, Mestrado em Estudos Literários: Literatura e outros sistemas semióticos e Doutorado em Literatura Comparada pela Universidade Federal de Minas. Participou de diversas criações artísticas como performer, atriz, dramaturga e diretora, entre elas, Eu, instantes (2007); Pra te lembrar (2010); POP LOVE (2010); Jornada de trabalho (2012-2013); Domingo (2014-2016). Ministrou diversas oficinas de criação artística nas áreas de dramaturgia e performance. No TU ministra disciplinas de História do Teatro, Literatura Dramática e História do Teatro Brasileiro. Foi coordenadora geral do Festival de Performance de Belo Horizonte e atualmente coordena o Festival de Verão da UFMG. Atua como pesquisadora, principalmente, nos seguintes temas: crítica teatral, processos criativos em performance, dramaturgia e teatro contemporâneo.

 

​JUAREZ GUIMARÃES DIAS

Professor do Departamento de Comunicação Social da UFMG, Doutor em Artes Cênicas (Unirio) com estágio-sanduíche na Universidade de Lisboa, Mestre em Literatura (PUC-Minas) e Bacharel em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda (Uni-BH). Atua também como dramaturgo e encenador e publica textos no seu blog "Escrita em progresso". É autor de "Narrativas em cena: Aderbal Freire-Filho (Brasil) e João Brites (Portugal)" (Móbile Editorial/ Faperj) e "O fluxo metanarrativo de Hilda Hilst em Fluxo-floema" (Annablume). No teatro, tem trabalhos reconhecidos como “A Obscena Senhora H”, “Freddie Rock Star – The Show Must Go On!”, "EuCaio", “Marilyn Monroe.doc” e “#tudodenós”. Suas pesquisas versam sobre autoficção e narrativas de si, gênero e sexualidade, performance, performatividade e teatralidade, redes sociais digitais e publicidade e propaganda.

 

NARA KEISERMAN

Atriz, diretora, pesquisadora e professora de Corpo e Movimento na Escola de Teatro da UNIRIO, atuando no Bacharelado e na Pós-Graduação. Preparadora Corporal e Diretora de Movimento da Companhia Pop de Teatro Clássico. Diretora artística e atriz do grupo Atores Rapsodos. Mestre em Teatro pela USP, Doutora pela UNIRIO. Tem Pós-doutorado na Universidade de Lisboa. Atualmente, em pós-doutorado no Lume-Teatro, Unicamp. Em 2002, recebeu o Prêmio Shell, Categoria Especial pela Direção de Movimento de Auto do novilho furtado, de Ariano Suassuna, e o Prêmio Maria Clara Machado, Categoria Especial pela Preparação Corporal de A menina que perdeu o gato, de Marcos Apolinário, ambas da Companhia Pop de Teatro Clássico, com direção de Demetrio Nicolau.

 

PAULA LICE

Paula Lice é atriz, diretora, performer e escreve para teatro, cinema e TV. Atualmente é professora do Centro de Cultura, Linguagens e Tecnologias aplicadas, da UFRB, onde desenvolve trabalhos artísticos e de extensão com seu grupo de pesquisa CRICA – Criar para criança: núcleo de estudos das artes e culturas da e para a infância. É graduada em Letras, com mestrado em Teorias e Crítica da Literatura e da Cultura e doutorado em Artes Cênicas, todos pela UFBA. Destaca-se no seu repertório, o curta-metragem “Jessy” (2013) – que deu origem ao reality show “Drag me as a queen”, do qual é co-criadora. O curta é assinado em parceria com Rodrigo Luna e Ronei Jorge e foi premiado em diversos festivais como Júri Popular Festival do Rio 2013, Melhor Curta Nacional no Panorama Coisa de Cinema 2013 e no Cine Ceará 2013, Melhor Atriz (Prêmio ABD/APECI Melhor Curta Nacional do Festival de Cinema de Triunfo 2013 e Melhor Roteiro no Cine Taquary 2013.

 

​VINICIUS BUSTANI

Ator e diretor. Autor e intérprete do espetáculo “Criança Viada ou de como me disseram que eu era gay”. No cinema atuou nos longas Filho de Boi, em fase de montagem, da plano3 filmes (Jonas e o Circo sem Lona, 2015), com preparação de Fátima Toledo, Longe do Paraíso do cineasta Orlando Senna e Receba!, em fase de produção, com direção de Pedro Perazzo e Rodrigo Luna. Participou também do curta-metragem musical Em cima do muro, da Olho de Vidro Produções, em fase de montagem. Além disso, em 2015 protagonizou o filme O amor dos outros, realizado pela +1 Filmes, em exibição no canal AMC. Formou-se como ator em 2016 na universidade LIVRE de teatro Vila Velha, sob direção do encenador Marcio Meirelles. Foi indicado ao Prêmio Braskem de Teatro 2018 pelo texto da “Criança viada ou De como me disseram que eu era gay”. Ainda em 2018 participou do espetáculo A Última Virgem, dirigido por Celso Junior e do espetáculo de dança AndMORE resultado da residência do coreógrafo Herman Diephuis no Festival Viva Dança. Em julho de 2015 participou da primeira Éscuela Nómade do Théatre du Soleil, ministrada pela diretora Ariane Mnouchkine, no Chile e em novembro de 2016 esteve 3 meses em residência no Theatre du Soleil, através de edital da Secult, em Paris.

SERVIÇO

 

Evento: “Escritas de si e de cena”

Curadoria: Prof. Juarez Guimarães Dias, Profa. Denise Pedron e Prof. Carlos Mendonça

Data: 19 a 21 de setembro de 2019

Local: teatro espanca!: Rua Aarão Reis, 542, Centro, Belo Horizonte

Programação completa: www.neepec.com.br

Conferências e Mesas: Entrada franca

Espetáculo e Performance-Palestra: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia) na bilheteria do teatro ou no site Sympla

Realização: Núcleo de Estudos em Estéticas do Performático e Experiência Comunicacional (Neepec/ UFMG)

Parceria: Teatro Universitário da UFMG

Apoio: Teatro Espanca!

 

Informações para imprensa:

(31) 98621-1404 Juarez Guimarães Dias

(31) 99136-9139 Carlos Mendonça

© 2019 NEEPEC/ UFMG